terça-feira, 26 de novembro de 2019

domingo, 3 de novembro de 2019

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

sábado, 12 de outubro de 2019

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

sábado, 21 de setembro de 2019

domingo, 15 de setembro de 2019

A floresta envenenada

Procurando saber das últimas notícias, deparei-me com a volta de uma teoria muito batida que diz que uma árvore envenenada produz apenas frutos envenenados e, em consequência, estes devem ser descartados.
É, estão falando em anular as provas de uma série de crimes cometidos contra a sociedade. Fazer de conta que nada foi provado. Fazer de conta que nada se sabe sobre os crimes e seus autores. Fazer de conta que somos severos contra quem extrapola os limites e comete crimes nefastos. Parêntesis: sendo severos apenas contra quem obteve as provas ditas “ilícitas” de crimes (não são ilícitos também?) cometidos em prejuízo seu, meu, nosso.
Enfim, fazer de conta que está tudo bem! E deixar que tudo fique bem para quem sempre esteve bem, não importa como.
E, tendo em vista a figura da árvore envenenada, resolvi afastar-me deste cenário, olhei de longe e percebi uma floresta. Sim, árvores habitam florestas! Ao menos era assim quando aprendi.
Vendo esta floresta, descobri diversos tipos de árvores, de diversos portes, com diversos tipos de folhas e, claro, produzindo diversos tipos de frutos!
Por exemplo, há aquelas que produzem os frutos da injustiça, onde os direitos de alguns valem mais do que os de outros. Há as que produzem os frutos da miséria, onde muitos são condenados a viver sem qualquer dignidade, em pena perpétua que, aliás, não poderia existir. Há também aquelas árvores que produzem os frutos da discriminação, onde quem não se encaixa em determinados padrões sofre as humilhações e violências mais estúpidas e sem sentido. Há as que produzem os frutos do autoritarismo, onde só te resta obedecer, mesmo que se trate de questões idiotas. As que produzem os frutos da ignorância, multiplicando a legião de ignorantes que, por exemplo, regam estas mesmas árvores. É uma densa floresta, e há muitos outros tipos!
Andei pela floresta e encontrei diversos frutos caídos. Vi, por exemplo, frutos que pereceram em filas de hospitais cujas verbas foram roubadas e que por isso não tiveram o socorro que lhes fora prometido. Frutos que envelheceram mal formados por escolas cujas verbas também foram roubadas e que por isso não receberam os ensinamentos que poderiam ter-lhes proporcionado uma velhice melhor. E muitos frutos assustados, com medo (ou vergonha) de ser o que são.
Então me perguntei se todas aquelas árvores que produziram esses frutos estariam também envenenadas. Quis saber que tipo de veneno teria sido lançado sobre a floresta, fazendo com que cada tipo de árvore gerasse frutos assim tão imperfeitos.
Por fim, caído em minha impotente humanidade, sob as sombras da floresta, pus-me a cogitar: quais dessas árvores devem ser derrubadas?

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

sexta-feira, 30 de agosto de 2019